8.05.2017

Autonomia

É acreditarmos na vida,
Saber que é nas suas rectas e cruzamentos,
Dificuldades e quedas,
Subidas e descidas,
Sonhos e fantasias,
Mundo cru, suado, leve, doce e real,
Que cada um se constrói e melhora ou piora.
Não me queixo: tenho comigo os melhores do mundo!
Mas cair faz parte da luta e falho sempre melhor.

Inventam-se imaginações,
É amor essa liberdade leve de deixar voar,
Diferente todos seremos, felizmente.
Diferente nas vontades,
E acreditares, suspirares e sonhares,
Iguais no resto que é muito:
Nascemos,
Morreremos,
Comemos,
Vivemos.

Sem comentários: